Seja bem vindo ao Celeiro do Norte, Sinop/MT, 18/10/2018
09 de Janeiro de 2018 - 11:13
GLEBA MERCEDES
Famílias veem perspectiva de crescimento econômico nos tanques de peixe

A prefeita Rosana Martinelli (PR) esteve, recentemente, na Gleba Mercedes V. Liderando uma comitiva, ela visitou o andamento das obras dos tanques de peixe, fruto de uma emenda parlamentar do deputado Estadual, Silvano Amaral. Tal emenda, no valor de R$ 300 mil, contempla 50 famílias do local. O projeto, que iniciou há alguns meses e tem a participação direta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEC), capacitou todas essas famílias através de uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e a própria Sedec que disponibilizaram seus técnicos para ensinar as famílias selecionadas na criação dos peixes.


No dia 03 de setembro de 2017, durante uma solenidade na própria Gleba Mercedes, a prefeita Rosana Martinelli assinou a Ordem de Serviço (OS) autorizando, já para o dia 05, o início das obras dos tanques de peixes que, segundo os técnicos da Sedec, terão capacidade de produção de 1 tonelada de peixe ao ano, um verdadeiro incremento na economia local que sobrevive, basicamente, do gado leiteiro e agricultura de subsistência. Segundo a prefeita, essa parceria com o deputado Silvano Amaral e o direcionamento da emenda para a comunidade da Gleba é, justamente, para ajudar a fomentar a agricultura familiar. O que nós queremos é amparar o produtor. Que a gente implante a piscicultura, aqui na Gleba, como fonte de renda e que dê certo. Está tudo pronto para estarmos junto com esse produtor, destacou.


Luzinete, esposa de Gildo Cebálio que há 21 anos mora na propriedade de 75 hectares, diz que os tanques acenderam, na comunidade, a luz da esperança de dias melhores. A novidade de nos tornarmos criadores de peixe trouxe uma expectativa de melhoras na economia da nossa família e de todos os outros vizinhos contemplados. Não tivemos gasto, mas sim incentivo e isso nos faz acreditar, pontuou a sitiante.


Já o produtor José Alves Ferreira, que há 11 anos mora no sítio Nossa Senhora Aparecida e que, hoje, entrega 200 litros de leite por dia para uma cooperativa, confessa que a diversificação da economia, através dos tanques de peixe, tem deixado todos bastante animados, principalmennte, pelo ponto de vista da valorização do Poder Público com a comunidade da Gleba. Nós acreditamos que essa nova atividade vai aumentar em, pelo menos, 50% a nossa renda. Nos sentimos privilegiados por ter conseguido ser contemplado com a construção de um tanque em nosso sítio. Nós, as famílias daqui, não temos muita fonte de renda. É bem difícil viver só de uma atividade, aponta o sitiante que, também, tem plantado mil pés maracujá e vende, até, 100 quilos de polpa por semana para os bares, restaurantes e lanchonetes de Sinop.


O deputado autor da emenda, Silvano Amaral, ressalta a importância da parceria com a Prefeitura e a importância da aplicação desse recurso na Gleba Marcedes, a fim de contribuir economicamente para o crescimento do município. Tornar Sinop em um grande produtor de peixe, mas acima de tudo, melhorar a qualidade de vida das pessoas em naturalmente, tornar ele [o pequeno produtor da Gleba] com o pé fincado, aqui, na terra, ilustrou o deputado.


O projeto, liderado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, contempla a construção de 50 tanques de peixes, num tamanho padrão de 20x50 metros, com capacidade de produção de 1 tonelada de peixes por ano. As 50 famílias contempladas com o projeto passaram por um curso de qualificação de 40 horas com técnicos do Senar e da Sedec aprendendo práticas que foram desde a comercialização, gestão de manejo, qualidade da água, parte nutricional, anatômica e disiológica dos peixes tropicais como tambatinga, tambacú, jundiara e jatuarana, a nossa tradicional matrinxã, que são peixes híbridos, assim como o pintado, o piau e a carpa, considerados peixes exóticos, de fora da região Centro Oeste, mas que serve para limpeza dos viveiros e venda para ornamentação de aquários.


Com o registro de pouco mais de 60 mil/t, Mato Grosso figura como o segundo maior produtor de pescado de água doce do país. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pelo menos 12,8% da produção nacional sai das águas mato-grossenses. A comitiva liderada pela prefeita Rosana Martinelli foi composta, além do deputado Silvano Amaral, pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Daniel Brolese e os vereadores, professora Branca e professor Hedvaldo Costa, ambos do PR, partido da prefeita, que compõe a base de sustentação na Câmara.

Mais notícias

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player