Seja bem vindo ao Celeiro do Norte, Sinop/MT, 21/07/2018
20 de Junho de 2018 - 16:11
SORRISO
Hospital Regional de Sorriso passa a realizar neurocirurgia neonatal

Desde a última segunda-feira, dia 18 de junho, o Hospital Regional de Sorriso, administrado pela Secretaria de Estado de Saúde, passou a realizar o serviço de neurocirurgia neonatal para o Estado todo. A informação foi dada pela diretora da unidade hospitalar, Luciele Fernanda Benin.“Assim como os demais serviços ofertados, o novo serviço passa a ser disponibilizado para toda a população do Estado, por meio da Central de Regulação Estadual do SUS, passando a ser uma referência estadual”, destacou a diretora nesta terça-feira (19). O novo serviço foi criado por decisão técnica da SES/MT juntamente com a direção do Hospital Regional e com o corpo clínico neurocirúrgico que constatou a necessidade e a dificuldade de acesso a essa especialidade médica na região norte de Mato Grosso.


Essa constatação ocorreu justamente quando a direção do Hospital Regional de Sorriso soube do caso da bebê Maria Helena Rodrigues Coutinho, nascida em Juína com malformação congênita denominada Espinha Bífida. A história da bebê sensibilizou a direção do Hospital Regional de Sorriso e a equipe médica. A paciente foi a primeira a ser operada pelo hospital, no dia 12 de junho passado, sendo um procedimento inédito na região norte do Estado. A malformação se caracteriza por uma falha no desenvolvimento da coluna vertebral e uma formação incompleta da medula espinhal e das estruturas que a protegem.


No dia seguinte, 13, a bebê foi submetida a uma nova cirurgia para colocar um dispositivo chamado de Derivação Ventrículo-Peritoneal, que é utilizado para drenar o excesso de líquido no cérebro, diminuindo, assim, a pressão intracranina. A cirurgia foi coordenada pelo chefe da equipe, o médico Paulo de Tarso.


Maria Helena havia sido internada no Hospital Municipal de Juína e como seu estado de saúde vinha se agravando havia a necessidade de ser transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal.  A princípio, a bebê seria transferida para o Hospital Geral de Cuiabá, mas como ocorreu uma vaga no Hospital Regional de Sorriso, Maria helena foi transferida no dia 10 de junho (domingo) para uma UTI neonatal do regional de Sorriso, onde passou a ser assistida por uma equipe de neurocirurgia do HRS.


A mãe da paciente, Patrícia Rodrigues Cortez disse que tinha medo do que iria acontecer com a filha, que foi muito bem atendida e que em nenhum momento se sentiu desamparada pela equipe médica que a mantinha sempre informada sobre o quadro de saúde da bebê. Além disso, Patrícia destacou a rapidez e eficiência e disse estar se sentindo muito mais aliviada em saber que a filha não precisaria mais ser transferida para a Capital, pois a distância dificultaria o acompanhamento e a visita dos familiares.


A pequena Maria Helena passa bem e o quadro evoluiu para uma boa recuperação, informou a direção do Hospital Regional de Sorriso.


O acesso ao novo serviço de saúde pública será realizado por meio da Central Estadual de Regulação do SUS (Sistema Único de Saúde) com controle via SISREG (Sistema Nacional de Regulação) implantado no Estado com o apoio do Ministério da Saúde.


A unidade hospitalar atende a urgência e emergência, internações e ambulatórios das diversas especialidades, UTI adulta e neonatal e SADT (Serviço de Apoio e Diagnóstico Terapêutico). Os serviços são referência para a microrregião do Teles Pires, a qual abrange 15 municípios, com mais de 300.000 habitantes. É referência em serviços de média e alta complexidade para o Norte do Estado. 


Segundo a direção do Hospital Regional, que possui dez leitos de UTI neonatal (e mais 10 UTI adulta), a nova equipe técnica é composta por quatro (4) neurocirurgiões. “Este serviço não vai gerar novo custo financeiro para o governo do Estado”, afirmou a diretora, Luciele Benin.


A criação e a extensão do Consórcio Intermunicipal de Saúde possibilitou ao hospital tornar-se referência na região, tendo sido adaptado e ampliado para atender a nova demanda. É importante destacar que todas as reformas realizadas para adaptação e ampliação do hospital após a implantação do Consórcio, foram custeadas com recursos Estaduais e Federais.



Atualmente, o hospital possui 138 leitos cadastrados no Ministério da Saúde, todos disponibilizados exclusivamente ao atendimento pelo SUS. 


 

Mais notícias

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player