Seja bem vindo ao Celeiro do Norte, Sinop/MT, 20/09/2018
12 de Setembro de 2018 - 10:25
AGRICULTURA
Conab reduz safra de grãos, mas número é o segundo maior da história

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou para baixo e consolidou a safra brasileira de grãos 2017/2018 em 228,33 milhões de toneladas, queda de 3,9% em relação ao ciclo anterior (237,67 milhões). O 12º relatório referente à temporada passada foi divulgado nesta terça-feira (11/9). É a segunda maior produção da história do Brasil, segundo a instituição.


Apesar da redução no geral, a produção de soja foi revisada para cima, de 118,98 milhões para 119,28 milhões de toneladas, um aumento de 4,6% em relação ao ciclo anterior, estimado em 114,07 milhões de toneladas. "A soja segue como importante destaque entre as culturas analisadas, apresentando crescimento de área e produtividade. O espaço destinado ao grão nas lavouras cresceu, sobretudo, em áreas destinadas à produção de milho 1ª safra, devido a melhor rentabilidade ao produtor. Além disso, as condições climáticas foram favoráveis à cultura, apesar de a estiagem ter atrasado o plantio", diz a Conab, em nota.


A estimativa para a produção de milho foi revisada para baixo, reforçando o cenário de queda em relação ao ciclo anterior. Somando os ciclos de verão e de meio de ano, a Conab calcula uma produção total de 81,35 milhões de toneladas, com 26,81 milhões no primeiro ciclo e 54,54 milhões de toneladas no segundo. De acordo com a Conab, a queda na produtividade do cereal, especialmente na segunda safra, foi um dos fatores determinantes do resultado geral da safra de grão cujo calendário terminou oficialmente em junho deste ano. "O atraso no plantio da soja fez com que os agricultores perdessem a janela ideal para plantar, o que gerou impacto direto na produtividade. Além disso, a área destinada para o grão também diminuiu, uma vez que as condições de mercado não estavam tão favoráveis como em outros anos", diz a Companhia.


O relatório consolida também uma estimativa de crescimento de mais de 30% na produção brasileira de algodão em relação ao ano passado. De acordo com a Conab, a temporada 2017/2018 terminou com 3 milhões de toneladas de algodão em caroço e 2 milhões de toneladas em pluma. "Com o mercado favorecendo ao produtor, o algodão é outro destaque positivo nesta safra. E  com uma área plantada de 1,17 milhão de hectares, o que representa um crescimento de aproximadamente 25%, e uma produtividade (algodão em caroço) de 4.267 quilos por hectare", informa a Conab.


Já a produção de arroz foi estimada em 12,07 milhões de toneladas, considerando as lavouras de sequeiro e irrigadas. O número representa uma queda de 2,1% em relação à safra 2016/2017, que foi de 12,32 milhões de toneladas.Somando os três ciclos anuais, a produção de feijão foi estimada em 3,116 milhões de tonelada pela Companhia Nacional de Abastecimento. O volume representa uma queda de 8,3% em relação ao ciclo anterior, considerando as variedades cores, caupi e preto.


Culturas de inverno


Entre as culturas de inverno, a estimativa da Conab é de 6,69 milhões de toneladas, aumento de 26,7% em relação à safra passada. Na principal delas, a do trigo, a produção deve somar 5,23 milhões de toneladas, 22,9% a mais que o registrado no ano passado. A área plantada total no Brasil foi de 61,74 milhões de hectares, aumento de 1,4% em relação à safra 2016/2017, quando foram semeados com grãos 60,88 milhões de hectares no país.

Mais notícias

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player