Seja bem vindo ao Celeiro do Norte, Sinop/MT, 19/11/2018
17 de Outubro de 2018 - 09:05
CÂMARA
Advogado de atletas nega desvio de recursos e Tonny reafirma que irá provar as irregularidades

Dezenas de atletas do Município e professores acompanhados pelo advogado e presidente da OAB Sinop, Felipe Guerra, participaram da sessão da Câmara na segunda-feira (16). O motivo da presença foi contrapor as inúmeras declarações do vereador Tony Lennon (MDB), que denunciou suposto desvio de verba relacionada à lei de incentivo ao esporte. Lennon vem, sistematicamente, questionando o destino de recursos que, de acordo com informações a ele repassadas, teriam sido desviados. Estão no foco das acusações as associações de Handebol e Karatê.


Os desportistas presentes na sessão expuseram cartazes com críticas ao posicionamento do vereador. O presidente da OAB de Sinop, Felipe Guerra, que havia requerido o uso da tribuna para rebater as denúncias, negou as supostas irregularidades e cobrou que a verdade seja reestabelecida. “A função do vereador é fiscalizar e acompanhar de perto onde os recursos públicos estão sendo investidos e se de forma correta. Contrariando o presidente da Casa, sou obrigado a afirmar que houve sim, nessa tribuna, um pré-julgamento dos atletas desse município, inclusive atribuindo a um técnico de handebol a responsabilidade de desvios de valores da lei de incentivo ao esporte. Esta pessoa presta serviços ao esporte gratuitamente em suas horas de folga. E seu nome foi para a lata do lixo”, apontou.


Segundo o advogado, a lei de incentivo estabelece requisitos rígidos para que as associações consigam ser contempladas. O atleta responsável tem que realizar um projeto com detalhamento de todos os custos. Ato contínuo, Guerra afirmou que as contas foram aprovadas e não houve qualquer apontamento. “A polêmica teria iniciado após a mudança do presidente da comissão de esportes e, sem nenhum motivo plausível, esta prestação de contas foi reaberta. E, quando reaberta, um dos recibos estava como genérico então foi pedido outro detalhado [com todos os gastos] e assim foi feito. Não houve qualquer tipo de desvio. Mas, o que se espera neste momento é responsabilidade e prudência, antes de dizer em alto e bom tom que dinheiro foi desviado e estão no bolso de servidor público”, criticou.


Guerra demonstrou sua contrariedade em relação às denúncias, afirmando que nos últimos 30 dias assistiu a injustiça imperar. “O desdito nunca tem a mesma força do não dito. Como a questão está sob judice, gostaria de pedir que esse tema não seja novamente provocado com essa conotação e estamos à disposição para todos os esclarecimentos”. Ele também apontou que foi feita a prestação de contas de aproximadamente R$ 17 mil usados através da lei de incentivo.No final, Guerra disse ainda que o vereador foi induzido a erro por um servidor (sem citar nome) que vem perseguindo atletas e inviabilizando atividades desportivas no município.


Guerra também disse que foi elaborada nota de repúdio por associações esportivas com mais de 700 assinaturas e criticou a forma com que o vereador fez as acusações. “O que se espera é responsabilidade e prudência. Que se chame os atletas antes de dizer em alto e bom tom que este dinheiro foi desviado e está no bolso de servidor público, no bolso de atleta, de líderes e de quem quer que seja”. Ao encerrar seu pronunciamento, Guerra também criticou o presidente Ademir Debortoli (MDB). “Quase nos venceu pelo cansaço”, referindo-se ao atendimento do pedido para que ele usasse a tribuna e emendou. “Esses jovens não vão deixar esse lugar (Câmara), enquanto não terminarmos nossa manifestação pública em defesa do esporte de Sinop”, resumiu.


Já o vereador Tony Lennon minimizou as colocações do advogado da associação. “O que eu ouvi aqui pra mim não me interessa. O que eu quero é saber dos fatos. Onde foi parar o dinheiro? Esses valores que eram R$ 5 mil e pouco, R$ 3 mil e pouco, não tive tempo de ver todos os documentos”, mas nem os valores são os mesmos mais”. “Eu respeito toda e qualquer instituição e não tenho nada contra nenhum atleta. Em momento algum citei aqui nome de alguém. O que eu citei é que funcionários públicos estão pegando dinheiro, através do incentivo da lei do Esporte. Agora, se a carapuça serviu a alguém, aí é outra coisa. Esta foi uma denúncia que chegou até mim e o tempo vai dizer a verdade. Eu vou provar para a sociedade o que estou dizendo. O dinheiro público não pode ser direcionado para meia dúzia de pessoas”. “Quero que abra uma CPI desde o período de 2008 para que possamos saber o que realmente aconteceu no esporte de Sinop”, afirmou. Enquanto discursava, Tony foi interrompido por alguns manifestantes.

Mais notícias

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player