Seja bem vindo ao Celeiro do Norte, Sinop/MT, 13/12/2017
2015-04-15 de 12 de
Advocacia ou Concurso? Eis a questão!

O inicio da vida profissional de um advogado é repleto de desafios e de grandes decisões a se tomar. O primeiro deles é o de entrar para faculdade, depois vêm os cinco anos de estudo, que são igualmente dificultosos, e ao fim desta jornada a Prova da OAB - Ordem dos Advogados do Brasil: temida por muitos, feita pela maioria e vencida por poucos. De acordo com a segunda edição do relatório “Exame de Ordem em Números”, feito pela FGV Projetos, mais de oito em cada 10 estudantes que fizeram o Exame foram reprovados nos últimos quatro anos.



Mas engana-se quem acha que está é a ultima etapa importante a se vencer ou decisão fundamental a se tomar antes de seguir a tão sonhada carreira profissional. Para que isto aconteça os advogados devem escolher se: vão seguir a carreira pública, prestando concurso, ou a carreira privada, montando seu próprio escritório e se especializando.


Um grande fã de concursos é o Juiz Federal do Rio de Janeiro e professor William Douglas, que tem mais de 1.300.000 livros vendidos e já proferiu palestras para mais de 1.700.000 de pessoas. Ele visitou Mato Grosso em Março a convite do Ministério de Empresários e Profissionais da Igreja Batista do Jardim Botânico, oportunidade em que falou com acadêmicos e advogados e deu dicas que estão no seu livro “Como passar em provas e concursos”.


Em suas palestras o nobre magistrado deixa claro que a carreira pública está acessível a todos, basta ter a técnica certa para estudar e fazer as provas, além da certeza de que neste caminho a persistência deve imperar até que o resultado seja o que você sonhou e desejou.


É de fato um caminho de muito estudo para aqueles que escolhem os concursos, por outro lado, alcançado o objetivo inicial, o profissional terá, de cara, um ganho que lhe permitirá conforto, assim como uma estabilidade profissional desejada por muitos. Não podemos deixar de apontar que neste caminho, com algumas vantagens, há também as desvantagens, como o fato de que poucos têm acesso ao topo desta escalada, tornando-se desembargadores e ministros, e é grande a probabilidade de se estagnar sem muitas oportunidades de galgar novos degraus.


No outro caminho, o da carreira privada e do exercício da advocacia, outros pontos devem ser avaliados. Aqui o começo é mais lento e não são poucos os profissionais que ficam meio perdidos ao saírem da OAB com suas carteiras nas mãos, sem saber ao certo quais especialidades seguir, assim acabam demorando para plantar suas sementes e verem suas árvores frutificarem.


Mas se o profissional tiver uma boa noção de gestão de escritório, se já souber qual área tem mais afinidade e deseja se especializar, se tiver uma experiência bem sucedida nos estágios por onde passou e se tiver paciência e competência, tem uma escada mais alta para subir.


As Bancas e grandes escritórios conseguem um sucesso profissional invejável por muitos. A liberdade de escolhas permite decidir quais rumos e ações você pretende pegar e ganhar. Além disso, a recompensa financeira pode ser superior a de muitos salários de concursados.


Como advogado que vivencia nossa instituição e convive diariamente com homens e mulheres de sucesso no setor público, e como um profissional que escolheu a advocacia e há vivencia 24 horas por dia, posso garantir que qualquer uma das estradas que você tomar te levará ao sucesso, se você se empenhar, continuar estudando e se aprimorando. Então faça suas apostas, escolha o tipo de sucesso que deseja e entre de cabeça.


Mais opiniões

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player